segunda-feira, 21 de março de 2011

asas invisíveis e desejantes


com asas invisíveis e desejantes
voam os sonhos entre brisas e luzes
vão se, pelos sons nos escombros da noite
que se refaz em raios solares e primaverís,
em forma de sorrisos, em desformas,
vagando em linhas imaginárias
Postar um comentário