terça-feira, 11 de janeiro de 2011

uma zebra arranho a céu[va]


agora mesmo! ja!
penso nos pingos vindouros
cuja ameaça de queda,
nos causa um certo temor.
uma repulsa pela água ácida,
do céu azul
num dia cinza,
numa praça
uma zebra arranho a céu[va]
de pedra voante,
na selva invisivel
do parque com sua
paisagem aniquilando
os olhos famintos de amor
Postar um comentário